Buscar
  • Claudio Bertolino

Conta Pra Nós | Giseli Rodrigues

Atualizado: 21 de Jul de 2019

A terceira participante da nossa sessão Conta Pra Nós é Giseli, que para os treinos é dona de uma disciplina vista em poucos, isso porque desde que experimentou, sempre gostou e esteve envolvida com atividades físicas. Giseli praticou musculação, jump, step, mas achava mesmo o máximo quem corria; até que no início de 2012 começou a correr na esteira.






Quando deixou a esteira e foi para rua, Giseli conseguia correr 30 minutos e fazia também musculação para fortalecer. Sem os tênis especializados e controle algum sobre as 2 a 3 corridas semanais, começaram os problemas com as bolhas nos pés e as dores musculoesqueléticas, e quando já conseguia perfazer 9 km de corrida, tinha que reduzir aos 6,5 km/h.


Sem a noção do quanto é possível o organismo assimilar os estímulos, envolvido por certa carga genética, seria até difícil crer que, alguém cuja capacidade para correr era de trechos de no máximo 2 minutos alternando com outros de caminhada, evoluindo lentamente para os 5 minutos, passando pelos 10 minutos até chegar aos sonhados 20, a apenas 8 km/h, velocidade possível também para uma caminhada, mas que para ela era bastante, pudesse atingir as marcas que Giseli conseguiu.

Motivação

No Clube desde maio de 2015, Giseli nos conta que, muito acima do peso, decidiu correr para emagrecer, e hoje é feliz com seus 62 kg numa ótima composição corporal e massa muscular, aparente por apenas 12 % de gordura.


Dificuldades

Se teve outras dificuldades?...Giseli chegou no Clube já com uma periostite tibial bilateral (inflamação na membrana que envolve a tíbia), a famosa canelite que acomete a muitos iniciantes e pela cronicidade custou muito até sarar, provocada pela combinação de excesso de peso, calçado inadequado e treinamento dasajustado.


Na sequência, sintomas de longa data revelaram uma condromalácia patelar, quando ficou muito triste achando que não pudesse mais correr, porém já orientada com as cargas de treinos, procurou um médico, iniciou um tratamento que inclui fortalecimentos e alongamentos específicos que ainda segue e seguirá, além de outros cuidados necessários a essa condição; mas a sua permanência na corrida parece garantida, até porque vem aprendendo quais são e conseguindo lidar com suas limitações.

- Dói quando está frio, quando subo escadas ou não aqueço bem para os treinos.

Giseli para nós é um exemplo de como reverter dificuldades e problemas em resultados, com disciplina, persistência e autossuperação, quer servir de inspiração para outras pessoas, pretende praticar corrida para sempre, almeja correr uma maratona em 2020 e claro, quer superar suas marcas, principalmente depois que percebeu o quão forte é capaz de correr.



Meia Maratona de Maringá - 2016 | 1h45’48”


Meia Maratona de Pomerode - 2016 | 1h44’34” | 2ª colocada na categoria (foto)












Um lapso de quase 3 anos sem correr; foi o tempo de uma gravidez e o desânimo de sentir o aumento das dores no joelho; achou que não conseguiria voltar aos treinos...mas Giseli voltou, ainda mais forte...


Meia Maratona em Floripa - 2019 | 1h38’50” | 6ª colocada na categoria (foto)


Meia Maratona em Londrina - 2019 | 1h39’44” | 10ª colocada geral; 2ª colocada na categoria



Em evolução progressiva, Giseli ainda não treinou muito forte, chegou sobrando nas últimas 2 provas, mostra consistência no processo de treinos e utiliza muito bem as estratégias gerais de preservação orgânica; indicadores de que ainda pode melhorar muito.

Giseli | Sociais

https://www.instagram.com/giselirod/?hl=pt-br

https://www.facebook.com/giseli.rodrigues.777

118 visualizações3 comentários

© 2016 by Clube da Corrida       >>>>   Siga:

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon